Estamos de Volta ao Blog!

Estávamos com saudade deste espaço. Se a gente contar que havíamos perdido a senha do Blog, vocês acreditam…? É, foi isso mesmo que aconteceu, por isso ficamos algum tempo sem postar nada neste Blog. Convém, portanto, uma breve retrospectiva dos últimos acontecimentos.

IMG_20140723_134634735

Unicamp

No segundo semestre de 2014 participamos do Congresso Nacional de Leitura (COLE) naIMG_20140729_131412738_HDR Unicamp, sem dúvida um dos maiores encontros sobre leitura do país. O 19º COLE teve como tema: “Leituras sem Margens”. Na ocasião apresentamos a experiência do Projeto Bibliorodas como uma ação de intervenção literária. Mas o COLE é, principalmente, um lugar onde se deve ouvir histórias. Um dos pontos altos do Congresso foi a Conferência da Marina Colassanti. Ela contou sobre o seu processo de criação com sagacidade e ternura. Estar no COLE é uma possibilidade de beber um pouco na fonte e fomos beber histórias de leituras e leitores. Para saber mais sobre o COLE: http://cole-alb.com.br/

box 4

o Acervo em um Box

box 3

Acervo em um Box

De volta às circulações literárias na Ceilândia, fizemos algumas experimentações. Queríamos aproximar ainda mais livros e leitores. Por dois meses disponibilizamos grande parte de nosso acervo em um box no Shopping Popular, uma experiência que nos deu muitas ideias.

pesquisadoras católica

Pesquisadoras da Universidade Católica

Durante um mês, recebemos a visita de um grupo de pesquisadoras da Universidade Católica de Brasília-UCB. O Bibliorodas e o processo de letramento no Shopping Popular de Ceilândia foi objeto de pesquisa das alunas da Especialização em Letras da UCB. Recebemos o trabalho final escrito pelo grupo com grande alegria.

IMG_20140917_202321691

Universidade Católica

Em Setembro, em Brasília, participamos do 12ºEncontro de Letras da Universidade Católica. Em uma das noites do encontro, apresentamos um pouco das nossas estratégias de sensibilização de leitores. Dialogamos com professores e alunos do Curso de Letras e testemunhamos uma oportunidade de aprendizagem real. Para saber mais do 12º Encontro de Letras da UCB: http://www.ucb.br/textos/2/1581/12EncontroDeLetras/?slT=8

Entre esses eventos, voltamos ao Shopping Popular todos os meses. Fomos aos nossos leitores fidelizados levar livros e conversar. Diminuímos um pouco o ritmo com a chegada do final do ano; era tempo de decantar as ideias, avaliar as atividades e descansar.

Neste ano, retomamos as atividades depois do Carnaval. Começamos uma fase de estudo de possibilidades.

Veio então a possibilidade de participarmos do TEDx UnB. (http://www.tedxuniversidadedebrasilia.com/) Um evento que reuniu cerca de 130 pessoas para trocas de boas experiências. No evento tivemos a oportunidade de conhecer pessoas criativas, engajadas e dispostas a trocar experiências que transformadoras.

CEF 12 - Ceilândia

CEF 12 Ceilândia

Fruto dessa participação no TEDxUnB, foi nossa ida ao Centro de Ensino Fundamental 12 em Ceilândia, a convite das professoras Vitória e Gina. No CEF 12 tivemos a grande satisfação de falar sobre as possibilidades de sensibilizar leitores. Lá, nossos interlocutores foram os próprios professores. Foi uma manhã de sábado emocionante e bastante agradável.

Agora que contamos um pouco da nossa fase de intenso diálogo e trocas de experiências, queremos contar um pouco dos últimos acontecimentos na Ceilândia.  Mas isso vai ficar para o próximo Post!

por Clara Etiene & Edna Freitass

Anúncios
Publicado em Ceilândia | Deixe um comentário

Vocês sempre voltam!

DSC09269No último sábado, 07 de junho, chegamos ao Shopping Popular de Ceilândia às 12h e fomos almoçar na Praça de Alimentação. A comida  caseira, quentinha e o carinho com o qual sempre somos servidas fazem a gente se sentir em casa, literalmente. É durante nossos almoços, ali na Ceilândia, que conversamos, planejamos, discutimos as ações do Projeto. Muita coisa surge nesses almoços.

Fizemos um rápido balanço do que estava emprestado e achamos melhor circular  apenas para recolher livros. Às vésperas da Copa do Mundo, decidimos fazer um recesso nas circulações a partir da próxima semana.DSC09271

Com os carrinhos vazios circulamos pela parte superior do Shopping, primeiramente. Os feirantes nos cumprimentam e trocam suas impressões conosco sobre a Copa do mundo:

“- Parece que durante essa Copa, só vai vender quem tiver camiseta do Brasil…”

De fato, observamos que o Shopping Popular está coberto pelo verde e amarelo das camisetas que estão à venda na maioria das bancas…

Passamos pela banca da nossa leitora costureira, Maria José, recebemos o livro e o sorriso costumeiro. Avisamos que iríamos entrar em um recesso.

Passeamos por outras bancas. A Dona Lúcia buscou o livro e disse que faltava pouco pra terminar. Então não o recolhemos, ficará para quando voltarmos. Conversamos com mais alguns feirantes, falamos sobre moda, costura, comércio. A gente já se sente meio parte daquilo tudo.

Descemos as escadas e fomos ter com o senhor Crispiniano, leitor sempre simpático. O senhor Crispiniano lê e compartilha a leitura com seus vizinhos. Quando passamos por lá, há sempre comentários sobre os livros.

Lá no outro corredor tem a Cláudia, que nos recebeu dizendo que não iria devolver o livro, ainda faltava um pouco. Rimos e avisamos que entraríamos em recesso. Ela falou, enfaticamente:

“Mas, vocês sempre voltam!”

Viramos um corredor e encontramos uma banca grande, bonita, arrumada mesmo. A banca da Fatinha, quase uma loja. Paramos pra conversar, falamos sobre livros, doações, ficamos amigas. Ela elogiou muito nossas Bibliorodas, nós elogiamos muito sua banca.

A Dona Creise, costureira, alegre, devolveu um Luís Fernando Veríssimo, disse que leu rápido. Queria outro. Quando o leitor pede, a gente atende. Deixamos com ela um livro que acabáramos de receber. Aconteceu a mesma coisa com o Antônio, devolveu um livro e ficou com outro.

DSC09273A Zaira queria um livro diferente, já leu quase toda a nossa série de histórias de terror. Então a convidamos para subir conosco ao cantinho onde guardamos os nossos livros. Ela então, sacou da prateleira “A menina que roubava livros”… E olha que ela só gosta de terror… Pelo jeito se encantou pelo título.

Isso tudo aconteceu ontem. Hoje, escrevendo esse post, ficamos aqui lembrando de cada leitor … cada um deles pra nós já tem nome e gosto. Cada um tem uma história, uma identidade… e já fazem parte da nossa vida. Entramos em recesso e já estamos com saudades.

Por Clara e Edna

Publicado em Ceilândia | 2 Comentários

Leituras na feira!

Retornamos nossas atividades em fevereiro. Desde então, quantos leitores, quantas alegrias! Quando se aproximam dos carrinhos do Bibliorodas, já vêem com o nome do livro e autor que desejam ler, saborear. Sim, temos muitas leituras na feira!

 

Publicado em Ceilândia | Deixe um comentário

Bibliorodas de Quixadá: “Caminhando e cantando e seguindo a canção”

Parte I

Lena e Romário

 “Caminhando e cantando e seguindo a canção”… até dizem que não é de bom grado começar um texto com uma citação. Porém, é exatamente com a letra da canção de Vandré que o inicio, pois temos nos identificado muito com ela, nos três últimos meses (setembro, outubro e novembro do ano de 2013); estamos aqui tão somente para o caminhar e, com isso, aprender. É assim que vemos a ideia do BIBLIORODAS crescer em nossa cidade: um aprendizado.  E não me venha você dizer que não sabe ou que nunca ouviu falar desse projeto em nossa muito querida Quixadá.  Não? O que estava a fazer enquanto estávamos a circular com carrinhos de livros e aventais pelas ruas da cidade? Pois bem, esteja atento para a descrição de grandes memórias.

lena.Nossas manhãs de sábado tomaram um novo rumo, um novo caminho; embora por vezes a canção perdesse a melodia, fazendo com que a desarmonia e o desequilíbrio roubassem o brilho da canção, estamos seguindo na caminhada, buscando sempre levar aos leitores a compreensão. Querem mesmo saber o que nos motiva?  O brilho nos olhos, a história lida e contada, o sorriso que nos agrada, a amizade aflorada, a dúvida que nos aguarda. Toda circulação é assim: a ansiedade nos corrói, enquanto no Mercado Central e por toda a Galeria, leitores nos aguardam para juntos trocarmos livros; ah, pudéssemos nós, e eles, ficaríamos horas batendo papo, discutindo ideias, compartilhando saberes, conquistamos novos leitores.

Mas, afinal que tipo de livros carregamos? carrinhoDe Marx e Engel, da poesia de Cordéis, Pessoa e Drummond, de Aluísio de Azevedo, Machado de Assis, Rachel de Queiroz, tem também a família Veríssimo. Contamos ainda com um pequeno acervo sobre nosso país com: Gilberto Freyre, Sergio Buarque de Holanda e Darcy Ribeiro. Ah, e como não lembrar o escritor e fundador da Academia Quixadaense de  Letras – AQL. João Eudes Costas, grande memorialista de nossa terra e incentivador do projeto BIBLIORODAS na cidade.

A memória que segue abaixo foi de uma manhã quente de sábado, 16/11/2013. Romário tocava flauta doce enquanto Ingrid e eu seguíamos no trabalho com os leitores. ingridFoi tudo tão encantador…  mas percebia uma tristeza no olhar dos leitores, não sei se por conta do final de ano, ou por conta da melodia que seguíamos, doía em mim, e depois vi que Ingrid sentia a mesma vibração; era a ausência de algo, era a esperança a caminho, era a poesia na música, era a luta de quem em meio aos trabalhos diários parava para debruçar-se em nosso carrinho, buscando até o último livro, um afago, um amor, um carinho. Ao retorno  à biblioteca conversávamos sobre o ocorrido, e eis que minha memória me traz de volta a primeira frase que nos foi apresentada pelas  idealizadoras do projeto, (Clara e Edna) durante o mês de Julho de 2013:

“Dentro de nós há uma coisa que não tem nome. Essa coisa é o que somos”

José Saramago.

por Lena Lázaro.

Parte II 

Ingrid e Romário

Sarau Poético – encerramento atividades 2013

Depois de termos lido o belíssimo texto acima, quero também escrever um pouco de como foi o encerramento do projeto nesse ano (próximo ano tem mais…).

Pois bem. Como não poderíamos passar de ano sem comemorarmos, resolvemos fazer um momento simbólico apresentando o Bibliorodas dentro de outro evento que eu estava organizando: o Sarau no Sítio, em um ponto turístico de Quixadá que está precisando de restauração e de mais visibilidade e  com esse evento buscamos chamar a atenção da população e das autoridades competentes.

No último sábado estive convidando os nossos leitores a se fazerem presentes neste evento, em que também seria o encerramento Bibliorodas 2013. Compareceu apenas um leitor, mas não tirou o brilho do evento, pois assim também podemos apresentar o projeto a quem não o conhecia.

bolsa

Tivemos vários momentos de músicas, de performances de poemas, altas poesias. Logo após, apresentamos o projeto aos participantes, que gostaram bastante de tudo. E no final, foi sucesso como sempre!!!

Agora é só esperar, pois 2014 será um ano cheio de leitura, e vamos nessa:

Bibliorodas é ação!

1522165_270943349697012_1258363699_n

 

 

 

 

 

 

leitor3

 

 

 

 

 

 

 

romario tocando.

 

 

 

 

 

por Romário Oliveira

Publicado em Quixadá | Deixe um comentário

As Bibliorodas em 2013: o imprevisível, a surpresa e o descobrimento!

“Impossível qualquer explicação: ou a gente aceita à primeira vista, ou não aceitará nunca: a poesia é o mistério evidente. (…) E, embora evidente, traz sempre um imprevisível, uma surpresa, um descobrimento.” Mario Quintana 
Ceilândia, 14 de dezembro de 2013.

Ceilândia, 14 de dezembro de 2013.

No último sábado, 14 de dezembro, encerramos as atividades das Bibliorodas deste ano. Além da exposição de fotos dos locais por onde passamos neste ano, sorteamos para os feirantes de Ceilândia, 50 livros novos. E terminamos o ano com muitos motivos para celebrar.

Fazendo um rápido balanço do que foi o nosso ano de 2013, há muito a agradecer. Ao todo foram realizadas mais de 50 circulações literárias. Estivemos em seis cidades, sendo quatro municípios no Ceará e duas cidades no DF. Registramos, ao longo do ano, o empréstimo de mais de 750 livros. Foram realizadas, também, cinco Oficinas de Sensibilização de Leitores, e foram formados  88 sensibilizadores. Na verdade, fizemos 88 parceiros! As oficinas foram momentos de grande aprendizagem, principalmente para nós.

Nas redes sociais pudemos interagir com várias pessoas e foi possível registrar e divulgar grande parte dessa história. Ao longo deste ano, foram disponibilizados 15 vídeos do Projeto Bibliorodas em nosso canal do You Tube (https://www.youtube.com/channel/UC5KpvVRv02Jkz81FCcAbdQg).

Neste blog foram publicados 48 posts, os quais foram visualizados mais de 7.300 vezes até hoje. No grupo Bibliorodas do Facebook está conectada uma rede de amigos e colaboradores que soma 444 membros.

Mas, o que mais nos alegrou ao longo deste ano foi a mobilização de voluntários e as doações. Foram mais de 2.000 livros recebidos (e olha que nossa meta era conseguir 400 livros), e para realizar nossas atividades, contamos com a colaboração direta de pelo menos 20 pessoas, sem contar os colaboradores que continuam as circulações lá no Ceará.

Sorteio de Livros - Ceilândia

Sorteio de Livros – Ceilândia

Fazemos este balanço e nos emocionamos com o carinho com o qual o projeto foi e continua sendo recebido. Estamos felizes porque o Projeto Bibliorodas, além de ter rodas para correr o mundo, conta hoje com muitos amigos que ajudam a movimentar esse sonho. O Bibliorodas é essa vontade de sair por aí oferecendo leitura. Temos orgulho dessa ideia estar girando, ganhando novas formas e conquistando mais leitores.

Há tanto o que agradecer, são tantos nomes e instituições, mas mesmo correndo o risco de esquecermos de alguém, pedimos licença para registrar o reconhecimento de  algumas ações, pessoas e instituições, sem as quais o Projeto não teria chegado a tantos lugares com tanta disposição.

Agradecemos ao apoio da FUNARTE e da Fundação Biblioteca Nacional, pelo Prêmio recebido em 2012, cujos recursos possibilitaram toda a expansão do Projeto em 2013. Agradecemos às Prefeituras e Secretarias de Educação e Cultura dos Municípios de Banabuiú, Quixadá, Quixeramobim e Senador Pompeu, no Sertão Central do Ceará. Agradecemos imensamente a acolhida e apoio do Shopping Popular de Ceilândia. Agradecemos aos colaboradores: Ana Maria Lima; Cida Bomtempo; Estevon Nagumo; Hosana Paz; Jaqueline Nobre; Marcela Tibes; Kelly Paixão; Margareth Villalba; Rafael Batista;  Romont Willy; e todos aqueles que dividiram conosco a alegria das atividades realizadas em 2013. Agradecemos aos amigos que fizemos no Sertão Central do Ceará e aos amigos aqui do DF com quem sempre podemos contar. Agradecemos a todos os doadores de livros  e agradecemos aos poetas, escritores e leitores que fazem a literatura estar viva.

 Que venha 2014!

Ceilândia, dezembro de 2014

Ceilândia, dezembro de 2013

Clara Etiene e Edna Freitass

Publicado em Ceilândia | 2 Comentários

Pequenos voluntários, grandes leitores!

DSC07161

Pequenos leitores, Rafaela e Ricardo também são  doadores de livros. Já recebemos algumas doações desses pequenos. A última chegou  em um pacote, trazido pela avó. Eram nada mais, nada menos que 30 livros. Livros  lidos e bem conservados.

Em nossa última Expedição Literária, no dia 26/10, os dois irmãos vieram  realizar um desejo antigo: participar de uma Expedição das Bibliorodas.

DSC07191Ricardo, com desenvoltura, emprestou e recolheu livros. Transitou  com alegria e responsabilidade no trato com os nossos leitores feirantes.  Rafaela ajudava a organizar os livros nos carrinhos com doçura e entusiamo. Seus olhinhos  brilhavam com cada livro do Cardápio Literário existente nos carrinhos.

Rafaela não resistiu. Ficou embevecida com tantas opções literárias ao seu alcance e, em um certo momento, ali mesmo, agarrou um dos livros e entregou-se à leitura… A pequena saiu andando e lendo entre os boxs.

Os feirantes olharam com simpatia àquelas crianças que fizeram parte da Expedição.

Para nossa alegria, antes da expedição chegar ao fim, Ricardo tambDSC07186ém escolheu um livro  para levar emprestado.  Mas antes de subirmos até a Torre A para guardar nossas Bibliorodas, Ricardo nos surpreendeu com a seguinte pergunta:

_ O que eu preciso fazer para ser voluntário???

Não temos a resposta pronta para essas perguntas, mas aprendemos com esses dois pequenos leitores que, tão importante quanto conhecer o mundo da leitura, é se reconhecer na relação com os outros.

Às vezes criamos tantas desculpas, regras, condições para complicar o que é simples… Ricardo e Rafaela chegaram e atuaram com dedicação e entusiasmo, uma aula de solidariedade e simplicidade.

Sejam bem-vindos, pequenos voluntários, e voltem quando quiserem!

Colaboradores desta expedição: Edna, Clara, Rafaela e Ricardo

Publicado em Ceilândia | Deixe um comentário

Do-ação de livros! Do-ar: livros!

Às vezes parecem que eles têm asas e chegam às nossas mãos por meio de um místico encantamento. Livros voam, flutuam pelo ar e pousam vez em quando nas mãos dos leitores.

No início deste ano iniciamos uma campanha de arrecadação de livros. Em junho, mais de 900 livros já haviam chegado a nós por intermédio da Rede de Amigos do Bibliorodas. No Sertão Central do Ceará os livros foram distribuídos pelos quatro municípios: Banabuiú, Quixadá, Quixeramobim e Senador Pompeu. Montar um acervo mínimo para a circulação das Bibliorodas nessas localidades, em julho já era uma missão cumprida!

Mas, a Campanha continuou e conquistou mais amigos e os livros foram chegando, chegando e não pararam mais de chegar.

Doações para o Bibliorodas

Doações para o Bibliorodas

Um dia, via Correios, um pacote… e depois outros – com dois, três, seis ou sete livros, endereçados ao Bibliorodas. Chegam livros de diferentes partes do Brasil e nós ficamos imaginando como eles chegaram até nós. Cada doador, muitas vezes um desconhecido, seleciona, embala, envia a remessa pelos Correios e, finalmente, os livros acabam batendo aqui no coração do Projeto Bibliorodas. Receber cada pacote é, ao mesmo tempo, um sacolejo de esperança e um afago de carinho.

E os amigos??? Não queiram saber, são tantos doadores amigos que sairam por aí pedindo e juntando livros para o Bibliorodas que a Campanha também criou asas. A depender do doador, quando preciso, vamos até a sua casa buscar as jóias da leitura.
Na Ceilândia, os nossos leitores do Shopping Popular, também já são doadores.

Neste mês de outubro duas ações nos emocionaram. A primeira foi quando um amigo aqui de Brasília, o Tarlei, resolveu aproveitar o lançamento de seu primeiro livro de crônicas para fazer uma campanha de arrecadação para o Bibliorodas.

tarlei

No dia do lançamento, fomos até lá e vimos naquele instante um gesto que simboliza o espírito do doador de livros. A segunda ação aconteceu ontem, dia 24 de outubro, no Projeto CineCult BPW, a colega Iria Martins convidou o projeto Bibliorodas para uma Sessão de Cinema. Para nossa surpresa, os demais convidados já traziam em suas mãos livros para nos doar.

 

 

DSC07140

 

 

 

 

 

O sucesso da Campanha Doe um Livro, superou em muito nossas expectativas. A ação que começou com data prevista para terminar se consolidou permanente. E assim, o Bibliorodas se apropriou dessa Rede de Amigos como os legítimos fornecedores dos mais variados sabores que hoje compõe o Cardápio Literário do Bibliorodas.

Para nossa felicidade, as doações, de livro em livro, se multiplicam e nos ensinam um pouco sobre desapego, caridade, altruísmo e humanidade.

Por Edna Freitass e Clara Etiene

Publicado em Ceilândia, Colaboradores | Deixe um comentário

“Quase Nada”, lançamento dia 11 de outubro em Brasília, com direito a Bibliorodas…

O amigo das Bibliorodas, Tarlei Martins, lançará seu livro de crônicas “Quase Nada” no próximo dia 11 deste mês, no Espaço Chatô – Lugar de Cultura, no SIG Quadra 2, Lote 340, Bloco 1 Térreo, Sede Correio Braziliense.

tarlei

“Neste livro você vai encontrar anotações sobre quase tudo,além de intertextualidades explícitas, folias semióticas e outras mumunhas mais. Pra ser sincero, você vai encontrar quase nada. Bora ler? Não vai custar quase nada. Dou minha palavra!”
Tarlei Martins

Na oportunidade, as Bibliorodas estarão por lá arrecadando doações de livros. Essa ideia foi uma iniciativa do próprio Tarlei. Nós agradecemos o espírito de solidariedade e adesão ao nosso Projeto de sensibilizar leitores.

Venham prestigiar e tragam livros de literatura para doar, estamos precisando principalmente de livros de poemas.

Publicado em Ceilândia | Deixe um comentário

Resultado do Concurso Relâmpago

DSC06111

A vencedora do Concurso Relâmpago é Mayara Albuquerque, de Quixeramobim. Mayara nos enviou um relato das Circulações das Bibliorodas no Mercado Cultural e Mercado da Carne em Quixeramobim.  São destaques no texto de Mayara a atitude do leitor e a paixão em compartilhar a experiência da leitura literária. Parabéns, Mayara, estamos felizes demais em saber que vocês estão semeando a paixão pelos textos literários com o povo de Quixeramobim.

Prêmio para o texto vencedor:

Kit contendo. 3 livros novinhos utilizados nas Oficinas de Sensibilização de Leitores: “Deixem que  leiam”; “Como um romance”; e mais um à escolha do premiado;
. 1 camiseta do Projeto Bibliorodas;
. 2 sacolas do Projeto Bibliorodas;
. 1 Vale-Cultura no valor de R$ 100,00 (cem reais) para ser usufruído em alguma atividade cultural.

DSC07699

O segundo texto que participou do Concurso foi enviado por Romário Oliveira, com o título: Bibliorodas Quixadá. O texto é híbrido, apresenta-se inicialmente como um poema e desenvolve-se com o relato do  enfrentamento da dificuldade de dar continuidade às ações, concluindo-se com uma sincera mensagem de esperança. A densidade e sinceridade das Memórias que chegaram de Quixadá receberão, além do nosso carinho, um prêmio extra.

Prêmio Extra:

kit contendo 1 bolsa do Projeto Bibliorodas e um livro sobre Leitura Literária.

Os prêmios serão enviados ainda em outubro.

Agradecemos a todos que participaram comentando e divulgando as ações das Bibliorodas.

Publicado em Banabuiú, Ceilândia, Quixadá, Quixeramobim, Senador Pompeu | 1 Comentário

Bibliorodas Quixadá. Memória das Expedições em Quixadá.

Bibliorodas Quixadá.

Oh! Esperança…
És crescente
No meio dessa terra quente
Enquanto houver gente
Nos esperando, Valente!
Não pararemos de circular.
Oh! Esperança…
Quando pensávamos em desistir
Alguém gritou dali
Vocês não podem partir
Pois esse projeto aí
Hoje esperança me dá.
Oh! Esperança…
Como podemos pensar
Em desistir de sonhar
Circular, alegrar, voar?
Essa alegria será
Sempre a leitura levar.
Oh! Esperança…
Não pararemos, então.
Pois em todo coração
Tu, esperança, está!
Oh! Esperança

Bibliorodas Quixadá.

(Romário Oliveira)

O mês de Agosto foi um mês de reajuste para os sensibilizadores do Projeto Bibliorodas Quixadá. Há o leitor de lembrar-se do texto compartilhado no Facebook, na página oficial do Projeto Bibliorodas, por um dos seus sensibilizadores: Romário Oliveira. (Esse que vos escreve). Achamos válido que o texto citado seja usado e avaliado nessas memórias do mês de Agosto, já que ele é fruto de toda a trajetória do referido mês.

Caso seja essa a primeira experiência que você leitor tenha com o Bibliorodas ou não teve acesso ao texto anteriormente mencionado, façamos, a seguir, uma análise do referido texto, o qual foi dividido em cinco partes para análise:

A primeira explica como se deu o inicio do projeto em Quixadá: suas idealizadoras, número de participantes, período —

“O Projeto Bibliorodas foi apresentado em Quixadá para um grupo de mais ou menos dez pessoas, essas mesmas pessoas ficariam responsáveis por dar continuidade ao projeto quando suas idealizadoras não estivessem mais presentes. O detalhe é que foi-nos apresentado em período de férias, logo, todos os encontros se deram com todos os participantes presentes, enquanto Edna e Clara estavam nos acompanhando.(…)

Uma segunda parte nos mostra um conflito; uma suposta solução e, na sequência, uma desilusão:

(…) Passado o período de férias o horário de muitos integrantes se chocou, ficando difícil marcar um horário em que todos pudessem participar. Combinamos, então, que dividiríamos dois grupos: um na sexta à tarde e outro no sábado pela manhã, mesmo assim o interesse de muitos foi se esvaindo, prova disso é que, depois que Edna e Clara
se foram aconteceram duas expedições, a primeira no dia 09 de agosto, nesse dia foram para a circulação apenas duas pessoas: Ingrid e eu; Confesso que isso me desanimou bastante. A segunda circulação aconteceu ontem, 23 de agosto*, novamente com apenas duas pessoas: Elizonara e eu. Desanimei novamente, cheguei até a pensar em desistir,(…)

Na seguinte parte temos um relato inspirador de um leitor que foi criando o restabelecimento da esperança, que caminha para a solução do conflito:

(…) mas esse desistir ficou só no pensamento e desapareceu por completo quando, ontem, deparei-me com o relato de um leitor, que nos contou como o livro o qual lera tinha o inspirado de tal forma que o despertou e fez crescer dentro de si uma vontade de mudança. E outros mais que, quando estamos chegando, diziam que já estavam a
nossa espera ansiosos. (…)

Na quarta parte vemos o resultado do relato do leitor: o renascimento da esperança e a lembrança do verdadeiro motivo de fazer parte do projeto:

(…) Diante de relatos como esses é impossível desistir de um projeto que transforma a vida das pessoas. Com o nosso incentivo ganhamos novos leitores e sonhos crescem. Diante da história daquele leitor fui relembrado do real motivo de fazer parte desse projeto: O prazer que o sensibilizador e o público que o mesmo alcança sentem;
prazer esse que senti diante daquele leitor que também sentiu o prazer pela leitura renovadora. (…)

Na quinta e ultima parte temos a conclusão que vem recheada de esperança em um futuro próximo:

(…) E não importa se participam dez, cinco ou duas pessoas, o que importa é que esse lindo projeto continue, pois é indispensável para aqueles a quem já atingiu. E, sim, tenho a certeza de que os outros integrantes não irão desistir, vão apenas procurar um horário em que se encaixem e tudo dará certo.”

Obs: O texto está exposto na sequencia em que foi publicado. Depois da publicação desse texto tivemos mais uma circulação. No dia só puderam comparecer dois sensibilizadores: Ingride e Romário. Mas com bom resultado, afinal, prometemos e descobrimos que quantidade não é mais obstáculo.Houve, também, uma reunião geral, na qual foi decidido um novo dia e horário mais acessíveis para os integrantes; antes na sexta-feira às 14h e agora aos sábados às 9h. Cremos que nessa próxima circulação teremos um bom número de sensibilizadores, devido nossa ultima reunião.

Ficou decidido, também, que quem não pudesse circular com o grupo, permaneceria como membro, mas em outras funções como divulgador e doador de livros por exemplo.Agora é só esperar o sábado chegar para podermos circular nesse novo dia e horário.

Então é isso pessoal, aguardamos ansiosos seus comentários, afinal, estamos concorrendo, hehe.

COMENTEM!!!

Memória enviada por Romário Oliveira, um dos voluntários das Bibliorodas de Quixadá.

Publicado em Quixadá | 19 Comentários