Quixeramobim: uma expedição literária.

quixera.casa de antonio conselheiro.

Casa em que nasceu e viveu Antônio Conselheiro e onde também morou Fausto Nilo.

Na tarde da última terça-feira, depois de conhecermos a cidade de Senador Pompeu, decidimos passar por Quixeramobim, município com o qual não conseguimos nos articular antes de irmos para o Sertão Central do Ceará. Não tínhamos nenhum contato lá. Não sabíamos o que iríamos encontrar. Por algum momento, a dificuldade de contato com a prefeitura desse município nos fez pensar em substituí-lo por outro na região.

Lembramos de nossa experiência na Ceilândia, onde conseguimos articular e realizar todo o projeto apenas com o apoio da comunidade. Decidimos, então, que iríamos ao município conhecer as pessoas e tomaríamos a decisão depois desse reconhecimento in loco.

E foi assim que chegamos a Quixeramobim, por volta das 16h do dia 26 de março, depois de um dia cheio de andanças. Como já era final de tarde, pela primeira vez, pegamos um taxi na Rodoviária e pedimos que nos levasse até a Biblioteca Municipal. O taxista titubeou, pergunta-nos onde ficaria a tal Biblioteca e depois de algumas tentativas, chegamos à Biblioteca, onde fomos recebidas por suas funcionárias, que nos avisaram que seria impossível falar com o prefeito. E que o Secretário de Cultura estava em uma reunião… Por alguns minutos, pareceu-nos que não teríamos êxito naquela tarde.

Então, começamos a contar que estávamos ali por incentivo da Fundação Biblioteca Nacional, que queríamos desenvolver um Projeto no município, e foi então que a Coordenadora da Biblioteca, chamou pelo telefone uma pessoa da Secretaria da Cultura que iria nos atender.

E enquanto esperávamos, uma simpática senhora da Biblioteca ia nos contando um pouco da História do Município.

Em alguns minutos, Bruno chegou. Um rapaz de 21 anos completamente envolvido pelas questões da arte literária. Não precisamos falar muito, rapidamente ele nos disse:

“Está tudo certo, vai ser muito importante recebermos o projeto de vocês aqui na cidade, e se vocês toparem a gente pode ir caminhando até a Secretaria de Cultura e esperar o secretário terminar a reunião para atendê-las…”

Como o sol ainda estava brilhando no céu, o pessoal da Biblioteca brincou…

“Vão beirando o muro pela sombra e já já vocês estão lá…”

E como foi importante essa caminhada com Bruno. Foi ele quem nos contou:

A Secretaria de Cultura é a casa onde nasceu Antônio Conselheiro e também a casa onde viveu Fausto Nilo”

E ele continuava…

“Vocês são da Literatura? Sabiam que Quixeramobim é o cenário de O Sertanejo, do Alencar??? É daqui também a história da Dona Guidinha do Poço… Vejam ali, aquele sobrado, foi lá que morou, por algum tempo, Manuel Bandeira.”

Sobrado - Manuel Bandeira - Quixeramobim

Sobrado – Manuel Bandeira – Quixeramobim

Ele ia falando e a gente ia respondendo com admiração e nem sentimos a caminhada.E quando vimos estávamos lá na casa de Antônio Conselheiro, conhecendo os aposentos e a história da cidade contada na voz do seu povo. O Secretário de Cultura estava reunido com algumas pessoas ali na sala de entrada e nos acenou sorrindo, dizendo que nos atenderia em alguns instantes. E continuamos ouvindo Bruno nos contando dos textos e dos artistas da cidade. Foi bonito ouvi-lo falar com simplicidade e emoção da crônica que Bandeira fez à cidade. Ele trouxe a crônica para lermos e fomos conhecendo de perto a riqueza de Quixeramobim.

O Secretário de Cultura veio ao nosso encontro, já havia encerrado sua reunião, explicou que estavam tratando da quadrilha junina, e como ficamos curiosas, pois ainda estamos em março, ele explicou:

“ Já estamos atrasados… Nossa quadrilha participa de todos os campeonatos juninos da região.”

E o Secretário de Cultura, Luciano Almeida Costa, ouviu atento a história das Bibliorodas e com alegria confirmou que o Projeto seria incluído na programação das atividades de Quixeramobim, oferecendo-nos apoio e, sobretudo, acreditando na importância da nossa ação.

Mais uma parceria confirmada, fomos curtir mais um pouquinho A Casa, agora em companhia de Bruno e Luciano.

Bruno contou-nos de como Suassuna se emocionou e chorou quando conheceu aquele local a alguns anos atrás e do beijo no chão de Zé Celso Martinez, ao adentrar seus aposentos. Ficamos admiradas ao conhecer um dos importantes patrimônios culturais do Brasil.

Bruno, Clara, Alessandro e Edna.

Bruno, Clara, Luciano e Edna.

Já era noite quando nos despedimos de Bruno e Luciano com a certeza de que nunca poderíamos ter deixado de lado Quixeramobim.

Anúncios
Esse post foi publicado em Quixeramobim. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s